Copywriting na vida do marketeiro

Fala Marketeiro! Se você trabalha na área de Marketing estou certo de que já ouviu falar de copywriting. Acertei?

Nos dias de hoje, um bom copy é simplesmente primordial para estratégias de inbound marketing e marketing de conteúdo.

Aqueles que conhecem o tema têm lugar garantido no mercado, já que esse tipo de redator é peça fundamental para o sucesso de um projeto.

Mas afinal, o que significa copywrting e como colocá-lo em prática? Decifrarei para ti:

 

O que é copywriting?

Copywriting é a prática de produzir qualquer tipo de escrita de caráter publicitário, relações públicas e internet marketing, mas não se limitando, a posts em blogs, tuítes, postagens no Facebook, newsletters e slogans.

Portanto, o “copy”, nesse caso, tem a ver com difusão: é uma escrita que será amplamente reproduzida por uma grande variedade de canais.

Na prática, porém, não se trata apenas de escrever. As técnicas de copywriting são responsáveis pelo que há de mais poderoso no marketing: a persuasão.

Seu objetivo é, por meio das palavras, levar o consumidor a executar ações específicas.

Essas ações podem culminar tanto na aquisição do produto ou serviço ofertado pela empresa quanto na promoção de seu conteúdo.

Toda vez que você abriu um e-mail promocional, compartilhou uma notícia nas redes sociais ou se inscreveu em uma newsletter, você foi induzido por um copywriting eficaz.

 

Entendeu até este ponto?

 

Mas qual a diferença desse tipo de escrita em relação à escrita editorial ou de notícias.

O copywriting preza pela ação que o leitor deve tomar, enquanto as outras focam em expor informações ou opiniões.

 

Como usar as técnicas de copywriting de maneira eficaz?

1. Conheça seu público

Para saber como escrever, primeiro você precisa saber para quem vai escrever.

Afinal, vários pontos relevantes, como linguagem, tom e personalidade do conteúdo, dependem do seu interlocutor.

Além disso, conhecendo as dores e necessidades de seu público, é possível criar um conteúdo rico, que vai proporcionar ainda mais autoridade para a marca que você representa.

Portanto, tenha em mente que o copywriting é, acima de tudo, sobre comunicação.

E, para saber isso, você precisa saber como criar buyer personas.

 

2. Desperte a curiosidade

O seu conteúdo pode ser incrível, extremamente detalhado e informativo, mas, a menos que chame a atenção, vai se perder em meio aos outros centenas de milhares de conteúdos que existem por aí.

Desperte a curiosidade dos leitores!

Para isso, é importante se atentar aos títulos e chamadas nas redes sociais, por exemplo.

Trazer a dor da sua persona para o Copy também é uma forma de prendê-la e gerar identificação. Se você sabe que uma das necessidades dela é ganhar tempo e ter mais resultados, use isso a seu favor! Crie títulos que proponham uma solução prática para isso ou que gerem um alerta.

 

3. Use números

As pessoas gostam de números nos textos porque eles são exatos e porque sugerem listas.

Se você escreve um texto propondo 10 dicas sobre qualquer tema, o leitor já sabe que vai encontrar 10 soluções, nem mais e nem menos.

Além disso, os números também estão associados à estatísticas, que favorecem — e muito! — a autoridade do seu conteúdo.

Assim, além de chamarem a atenção, eles proporcionam segurança. Por isso, destaque-os!

 

4. Crie um senso de exclusividade

Uma das piores coisas que poderiam acontecer é o seu conteúdo passar aquela sensação de “mais do mesmo”, concorda?
Isso se estende ao público. Ele quer se sentir único, importante, e não “só mais um cliente”.
Se você conseguir trabalhar suas técnicas de copywriting para refletir essa ideia, verá como sua escrita se tornará muito mais persuasiva.

Existem várias formas de aplicar essa estratégia! Uma delas é tratar o interlocutor pelo nome nos e-mails, outra é usar uma linguagem mais pessoal nos blogs.

 

5. Estabeleça uma conexão emocional

Uma das formas mais eficientes de fisgar o público é se aproximando de sua realidade.

Nesse cenário, o storytelling — recurso através do qual você conta histórias que ilustram os objetivos da marca — é uma das melhores alternativas disponíveis no marketing.

Com ele, você apresenta a marca como parte do cotidiano dos consumidores e mostra que ela está interessada em contribuir com seu estilo de vida.

 

6. Aposte nos CTAs

O CTA – ou call-to-action – é o ponto central do copywriting.

Afinal, como o próprio nome diz, ele é a “chamada para ação”.

Um bom CTA é incisivo. Por isso, vá direto ao ponto.

O que você quer que o seu interlocutor faça? Compartilhar o post nas redes sociais? Se inscrever na newsletter? Baixar um e-book?

Diga isso a ele! E, para reforçar sua eficácia, não se esqueça de usar verbos no imperativo.

 

 

Viu só quantas vantagens as técnicas de copywriting podem trazer para uma campanha de marketing? Não é à toa que sua relevância é incontestável nesse meio.

Agora é com você. Divulgue usando estas técnicas e boas vendas 😉